sintomas de menstruaçãoToda mulher vai passar, passa ou já passou por esse processo normal do organismo feminino, que é a menstruação.

Para algumas, ela passa despercebida, sem muito incômodo. Mas, para outras, é motivo de dor e sofrimento, que afetam a si própria e as pessoas a sua volta.

Nesse período, a TPM é a maior inimiga da mulher, podendo afetá-la de maneira brusca, tanto emocional quanto fisicamente. Ser mulher, nessa época, não é nada fácil! É preciso arcar com as consequências de ser o "sexo frágil". Dores, humor instável e inchaço são alguns dos sintomas da 'Tensão Pré-Menstrual'.

Para entender melhor o que se passa no corpo feminino antes, durante e depois desse período, é preciso saber o que se passa nos órgãos e nos hormônios responsáveis por esse acontecimento. Depois disso, a tentativa será a de driblar a mais famosa inimiga feminina de todos os meses: a TPM!

TPM

De um modo geral, a menstruação é um período desconfortável para as mulheres. Essa sensação de 'sangrar' todo o mês pode ser bem dolorosa e trazer com ela sintomas incômodos, tanto emocionais, quanto físicos.

Dor de cabeça, inchaço, dores no corpo, sensibilidade nos seios, cólica, mau humor, depressão, falta de sono, agressividade, vontade de chorar e acne são alguns dos sintomas da menstruação, que fazem parte de um período chamado TPM (Tensão Pré-Menstrual), atingindo mulheres de qualquer idade que menstruam. Esses sintomas aparecem, em média, uma ou duas semanas antes do período menstrual, mas podem variar de mulher para mulher.

Para algumas, esse período passa tranquilo, sem os sintomas mencionados. Já em outras, é motivo de grande alarde, pois a própria mulher sente-se prejudicada, juntamente com as pessoas a sua volta, que sofrem com seus distúrbios.

Quando a menstruação chega, esses sintomas somem. Se isso não acontecer, deve-se consultar um médico, pois podem ser transtornos menstruais ou outros problemas. Por isso, é muito importante que a mulher se conheça e observe o que está sentindo nesse período e fique alerta para o término dos sintomas.

Essa síndrome, que atinge cerca de 75% das mulheres, é causada por hormônios femininos e agravada por alguns hábitos, como stress, má alimentação e uso de drogas.

Alguns fatores também podem explicar a existência desses sintomas, como o hereditário (se a mãe sofre com a TPM, é muito provável que a filha também sofra), o fator externo (se a mulher está numa fase boa, pode ser que a síndrome não se desenvolva nesse período, por exemplo) e o fator endógeno, que é o fator relacionado aos hormônios e a sensibilidade.

Prevenir a TPM

mulher com cólicaA TPM não é considerada uma doença, mas uma síndrome que pode ser prevenida e remediada com algumas medidas.

Medicação para Prevenir a TPM

Algumas mulheres optam por medicamentos para reduzir os sintomas da TPM. Anticoncepcionais com doses de hormônios específicos podem reduzir os danos. Esse tipo de medicamento, juntamente com a medicação para a cólica, devem ser indicados por um ginecologista, que é a pessoa mais apropriada para tratar dessa síndrome.

Alimentação Saudável e Exercícios Físicos

Uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas são bons aliados na prevenção dos sintomas da TPM. Com uma boa dieta alimentar, rica em alimentos naturais e o corpo sempre em exercício, o organismo feminino funciona melhor e de maneira correta, diminuindo então o risco do surgimento dessa síndrome no período pré-menstrual.

O álcool, o sal, a nicotina e a cafeína devem ser evitados nesse período, já que podem aumentar a irritabilidade, o nervosismo, a ansiedade e a retenção de líquido nas mulheres.

Tratamentos Alternativos para Prevenir a TPM

Atitudes que envolvam o lado emocional, também são bem-vindas na luta contra a tensão pré-menstrual. Pensamentos positivos, elevação da autoestima e realização de atividades que proporcio nem bem-estar à mulher são bons recursos para amenizar o período desconfortável.

Chá de ervas calmantes, bolsas de água quente (muito usadas para aliviar a cólica, por exemplo), acupuntura (método tradicional da medicina chinesa, com aplicação de agulhas em determinados pontos do corpo) e quiropraxia (método que trata as disfunções mecânicas no sistema neuro-músculo-esquelético) também são alternativas de tratamentos para as mulheres que sofrem abusivamente da TPM.

Devemos lembrar sempre que o melhor tratamento para a TPM é o recomendado pelo médico. Cada mulher tem um ciclo menstrual e sintomas diferentes. Assim, ao fazer uma avaliação pessoal, o tratamento mais adequado vai ser indicado de acordo com seu perfil.

Menstruação

A menstruação é um acontecimento típico do sistema de reprodução feminino, quando o corpo da mulher se prepara para uma 'possível gravidez'.

Quando o corpo feminino se prepara para esse acontecimento, o útero (que é o órgão que abriga o embrião em seu desenvolvimento), fica revestido de uma membrana mucosa chamada endométrio, rica em hormônios femininos como a progesterona e o estrogênio, concentrados no sangue do local. Todo mês, quando o ovócito não é fecundado em seu período fértil, o corpo cessa a produção de hormônios.

Então, ocorre a descamação da parede interna do útero, ou seja, são liberados pela vagina sangue e restos do endométrio, a chamada 'menstruação'.

Primeira Menstruação (Menarca)

adolescente na menarcaA primeira menstruação, também conhecida como menarca, é um marco na vida de todas as mulheres. Esse acontecimento, biologicamente falando, marca o começo do funcionamento do sistema reprodutor feminino, ou seja, a partir daí, a menina poderá ficar grávida.

Geralmente, essa primeira menstruação acontece durante a adolescência, no período da puberdade. Com a produção dos hormônios femininos, os seios começam a se desenvolver, pelos crescem, o corpo toma formas de mulher. Esse período engloba não só a parte biológica, mas também o psicológico e o social, já que a partir daí, a menina abandona a fase infantil e entra no mundo das mulheres.

A faixa etária para esse acontecimento varia entre os 10 e 20 anos, mas ocorrem muitas variações, já que tudo depende do desenvolvimento de cada menina. Algumas menstruam mais cedo, e outras mais tarde. Isso não indica nenhum problema, mas apenas que cada uma tem um momento e ciclo menstrual diferente e pode variar de acordo com o ambiente em que vivem ou sua dieta, por exemplo.

Menopausa

A menopausa é o período em que a mulher encerra seu ciclo menstrual e de ovulação. Assim, como a menarca, isto é, o início, existe a menopausa, que é o fim das atividades menstruais.

Esse acontecimento ocorre em momentos variados para cada mulher, mas a média de idade é entre os 45 e 50 anos. Reconhece-se que a mulher entrou na menopausa quando, nessa média de idade, o ciclo menstrual já cessou há mais de um ano. Esse acontecimento faz parte do envelhecimento natural da mulher.

Ciclo Menstrual

O ciclo menstrual dura geralmente 28 dias, podendo variar de mulher para mulher. Nos primeiros anos de menstruação, o ciclo também é bastante irregular, já que o organismo ainda não está acostumado ao novo processo do sistema reprodutor.

O ciclo menstrual se divide nas seguintes fases:

Menstrual – É o marco do início do ciclo, quando ocorre o sangramento (eliminação do endométrio) pela vagina, gerando o fluxo menstrual. Esse período dura, em média, de 2 a 7 dias;

Proliferativa – É o período do crescimento e regeneração do endométrio;

Secretora – É quando o endométrio começa a ficar espesso, ou seja, volta ao seu estado normal. É um dos sintomas da gravidez onde o corpo se prepara para receber o feto. Caso não seja concebida, reinicia-se o ciclo.

A ovulação ocorre, geralmente, no 14º dia do ciclo, ou seja, na sua metade. O período fértil da mulher então é de 3 a 4 dias antes e depois da sua ovulação. Devemos lembrar sempre que isso não é uma regra, pois cada mulher tem um ciclo menstrual diferente, assim, cada fase de seu ciclo é única.

Problemas na Menstruação

remédios anticoncepcionaisQuando os sintomas pré-menstruais não cessam, mesmo com o término da menstruação e a mesma começa a apresentar algumas variações, pode-se constatar alguns distúrbios ou transtornos menstruais. Entre os principais, podemos citar:

Amenorreia

A amenorreia é a falta de menstruação, que pode ser classificada em primária e secundária. A primeira ocorre quando não acontece a menarca (primeira menstruação) e a secundária acontece quando a mulher já menstruou, mas passa longos períodos sem ter ciclos menstruais, em média de 6 meses, podendo ser para mais, ou para menos.

As causas da amenorreia são muitas; da secundária, a maior é a gestação, mas também podem existir causas como o stress, utilização de certas medicações, prática abusiva de atividades físicas e esportes (visto muito em atletas) e doenças (como tumores e câncer).

Dismenorreia

A dismenorreia é a conhecida cólica menstrual, que pode ocorrer antes ou durante o período. Ela também pode ser classificada em dois tipos: primário e secundário.

A dismenorreia primária apresenta contrações uterinas (cólicas) normais, que não afetam ou atingem os órgãos da cavidade pélvica.

Já a dismenorreia secundária está associada às alterações do sistema reprodutivo feminino, como a endometriose (doença causada pela presença do endométrio fora do útero), infecções e doenças sexualmente transmissíveis (DST's).

Anovulação

A anovulação acontece quando o organismo para de produzir óvulos. Ela é uma das principais causas de infertilidade das mulheres. Ela pode ser desenvolvida por diversos fatores, como a menopausa precoce, a idade da mulher e desequilíbrios hormonais.

Hipomenorreia

Esse transtorno é caracterizado por fluxo menstrual menor que 2 dias. Ele pode ser causado por insuficiência folicular ou síndrome de Asherman (amenorreia traumática).

Metrorragia

É quando ocorrem sangramentos (hemorragias) fora do período menstrual. Se esse sangramento ultrapassar o período de 14 dias, é considerado menometrorragia.

Menorragia

É quando a mulher tem um fluxo menstrual extremamente longo, com intervalos normais (regulares). Suas causas são várias, mas as principais são coagulação sanguínea ou o desregular dos hormônios femininos.

O tratamento para todos esses transtornos deve ser aconselhado por um médico ginecologista. Devemos lembrar que um autodiagnóstico ou uma automedicação podem agravar esses problemas. Portanto, sempre consulte um médico. Outro problema relacionado a menstruação é a Síndrome dos Ovários Policísticos, que provoca microcistos no ovário.